(ATITUDE)Q

Atitude elevada à qualidade!

Através do conhecimento obtido com nossos estudos e experiências levamos às pessoas informação que geram ações que resolvem necessidades. 
Agregar valor de forma simples e objetiva!
Como a vida tem que ser...

Seja você

Uma indústria em busca de certificação ou de um sistema eficiente e eficaz de gestão de qualidade

Um prestador de serviço em busca de satisfação dos seus clientes

Um comércio em busca de organização e métodos

Uma empresa do terceiro setor em busca de qualificação dos seus colaboradores

Uma pessoa em busca de aprendizado em qualidade

Um consultor, auditor ou instrutor em busca de parceria

Estamos aqui para ser útil, seja bem-vindo!

Atitudeq

Nossa área de atuação

Somos uma empresa que atua em três principais frentes de trabalho: consultoria, treinamento e auditoria. Nossa especialidade é adequar o serviço para atender as necessidades dos nossos clientes.
Você pode nos pedir uma proposta sem compromisso. 

Para quem precisa de ajuda para executar

Consultoria

Iniciamos por um diagnóstico de gap que é realizado em conjunto com o principal responsável pela adequação do sistema de gestão. 

Após o diagnóstico definimos juntos o plano de ação.

O suporte externo é dimensionado sem desperdícios ou custos desnecessários.

Nosso propósito é ajudar e ir embora para que a organização ande pelas próprias pernas.

Um dia no futuro voltaremos para ver o seu sucesso e atender novas demandas, afinal, melhorar sempre é necessário!


Para quem precisa de ajuda para entender

Treinamento

Você pode precisar de treinamentos específicos baseados em normas, manuais ou padrões internacionais como a ISO, VDA, AIAG, etc. 

Você pode se beneficiar de customizarmos os treinamentos baseados nos seus procedimentos. Vemos muitos ganhos aqui!

Uma vantagem de fazer seu treinamento conosco é que somente ensinamos o que sabemos fazer e fazemos, portanto, para cada pergunta que surgir, teremos respostas e exemplos práticos.

Nós não somos os donos da verdade, nós promovemos uma resposta adequada que fará o aluno entender o propósito do tema da aula e partindo deste entendimento, aplicar na sua realidade.


Para quem precisa saber se está conforme

Auditoria

Você aprende a fazer, você faz e precisa confirmar se está conforme.

Com base no critério aplicável fazemos uma amostragem do seu produto, processo ou sistema e identificamos as conformidades, não-conformidades, oportunidades de melhorias e riscos.

Usamos a auditoria como ferramenta para constatar a situação atual e também para auxiliar os auditados a entenderem a relevância daquele requisito que estamos amostrando.

Não auditamos por auditar, tornamos a auditoria uma atividade útil à organização.

Serviços em

Gestão da Qualidade

  • Q Automotiva  - IATF 16949 - Documentação e implementação
  • Q Automotiva - IATF 16949 -  Interpretação de requisitos

  • Q Automotiva - IATF 16949-  Auditores Internos

  • Q Automotiva - IATF 16949 - Gestão de indicadores de desempenho

  • Q Automotiva - IATF 16949 - Requisitos Específicos dos Clientes

  • Q Automotiva – IATF 6949 - Core Tools  - APQP, PPAP, FMEA, CEP, MSA

  • Q Automotiva – VDA 6.3. auditoria de 1ª e 2ª parte, consultoria e treinamento

  • Q - ISO 9001 -  Auditores Internos

  • Q - ISO 9001 -  Documentação e implementação

  • Q - ISO 9001 -  Interpretação de requisitos

  • Q - ISO 9001 -  Requisitos Específicos dos Clientes

  • Q - ISO 9001 - Gestão de indicadores de desempenho

  • Qualidade - 5S

  • Qualidade - Ação corretiva - PDCA-QRQC-FTA-8D-ishikawa-Pareto-5Porques-5W+2H-A3

  • Qualidade - Análise de Problema e Tomada de Decisão

  • Qualidade - CQI -20 -  Solução Eficaz de Problemas

  • Qualidade - MASP Avançado (Alinhado com CQI-20, AIAG)

  • Qualidade - Conceitos estatísticos básicos

  • Qualidade - Capabilidade de processos, processos especiais

  • Qualidade - Desenvolvimento de fornecedores (seleção, avaliação, melhoria)

  • Qualidade - Elaboração de mapeamento de processos

  • Qualidade - Fundamentos da Qualidade & Produtividade

  • Qualidade - Kaizen

  • Palestra - Conscientização para a qualidade e satisfação do cliente

  • Palestra - Gestão por Processos

  • Palestra - Redução de Custos e Desperdícios

  • Workshop - Equipes multidisciplinares focadas em qualidade

  • Workshop - Liderando para a qualidade

  • Workshop-  CQI-20 Mudança cultural na solução de problemas 

  • Elaboramos conteúdo para treinamentos e formamos multiplicadores internos!


Serviços em

Gestão Ambiental

  • MA - ISO 14001 - Auditores Internos

  • MA - ISO 14001 - Avaliação de aspectos ambientais

  • MA - ISO 14001 - Conscientização Ambiental

  • MA - ISO 14001 - Documentação e implementação

  • MA - ISO 14001 - Gestão de indicadores de desempenho

  • MA - ISO 14001 - Interpretação de requisitos

  • MA- ISO 14001 - Legislação básico

  • Palestra - Preservação e Consciência Ambiental

  • Elaboramos conteúdo para treinamentos e formamos multiplicadores internos!

Serviços em

Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional

  • SST – ISO 45001 / OHSAS 18001 - Auditores Internos

  • SST - ISO 45001 / OHSAS 18001 - Avaliação de perigos e riscos

  • SST - ISO 45001 / OHSAS 18001 - Documentação e implementação

  • SST - ISO 45001 / OHSAS 18001 - Gestão de indicadores de desempenho

  • SST - ISO 45001 / OHSAS 18001 - Interpretação de requisitos

  • SST - ISO 45001 / OHSAS 18001 – NR – Normas Regulamentadoras- overview

  • Palestra - Prevenção de acidentes no trabalho

  • Elaboramos conteúdo para treinamentos e formamos multiplicadores internos!

Serviços em

Gestão de Competências

  • Competência - Formação de EQF - Especialista em Qualidade de Fornecedores

  • Competência - Formação de Facilitador interno - 4 Passos TWI

  • Competência – Interpretação da ISO 10015

  • Competência - Formação de Gestor de Qualidade

  • Competência - Formação de Gestor de SGI

  • Competência - Formação de Liderança

  • Competência - Gerencial - Avaliação de desempenho

  • Competência - Gerencial - Estratégia de Negócios BOS, TPM, TQM

  • Competência - Gerencial - Pensamento Estratégico

  • Competência - Gerencial - Plano de Negócios

  • Competência - O&M - Administração do tempo

  • Competência - O&M - Estruturação Básica para um Escritório da Qualidade

  • Competência - O&M - Etiqueta e Postura Profissional

  • Competência - O&M - Interpretação de Textos e Redação Empresarial

  • Competência - Pessoal - Criatividade no Ambiente de Trabalho

  • Competência - Pessoal - Trabalho em Equipe

  • Palestra - Gestão do Conhecimento

  • Palestra - Endomarketing

  • Palestra - Gestão do Conhecimento

  • Elaboramos conteúdos para treinamentos e formamos multiplicadores internos!

Serviços em

Gestão de Riscos

  • Implementação de processo de Gestão de Riscos através das políticas e diretrizes da ISO 31000

  • Realização de auditoria baseada em riscos  (IIA)

  • Adequação de sistema de gestão de qualidade à ISO 31000

  • Adequação de sistema de gestão ambiental à ISO 31000

  • Adequação de sistema de saúde e segurança do trabalho à ISO 31000

  • Relação das normas de SGI com gestão de riscos

  • Abordagem para mentalidade de riscos

  • Elaboramos conteúdos para treinamentos e formamos multiplicadores internos!

                 Sobre Nós

                      Surgimos da necessidade dos amigos!

A demanda por qualidade é grande, posso até dizer, infinita! Tudo requer qualidade, bem como tudo requer o amor! Afinal qualidade tem muito a ver com amor! 

Nós acreditamos que as pessoas que aplicam qualidade DE VERDADE o fazem por amor! 

Sabemos que, infelizmente, algumas pessoas e empresas buscam certificados de qualidade simplesmente porque é necessário para o negócio ou porque é algum requisito específico de cliente. 

Então, entramos nós! Para…aos poucos…mudar isso! 

Se você quiser trabalhar conosco, como equipe, fornecedor ou cliente, já fique sabendo, fazemos da qualidade uma atitude, um jeito de agir, uma certeza de resultado!

Conte conosco:

ATITUDE elevada a Qualidade! 

Nossos números:

14520

Pessoas treinadas

84 

Clientes diretos

49 

Certificações de Sistemas

13 

Anos de atuação

Contato:

Nome E-mail Telefone Mensagem Enviar

Depoimentos e Recomendações:

Nome E-mail Empresa Depoimento / Recomendação  Enviar

Sucesso dobrado!

Como se já não bastasse ser uma das empresas que mais tem qualidade no mundo, a TMHM (Toyota Material Handling Mercosur) também certifica o SGQ de suas plantas no Padrão Internacional ISO 9001v2015.

Temos o orgulho de informar  que participamos neste projeto de certificação  do SGQ na fábrica de Artur Nogueira - SP, prestando nossos serviços de consultoria e treinamento em ISO 9001v2015!

Leia abaixo esse caso de sucesso dobrado:

Sucesso por ser TMHM!  Sucesso pela conquista da certificação!

__________________________________________________________________________________________________________

Quem é nosso cliente:

TMHM é representante da divisão de movimentação de materiais dentro da TICO, é líder na fabricação e distribuição de empilhadeiras, paleteiras, rebocadores e demais máquinas e equipamentos logísticos no mundo. Atualmente, possui em seu portfólio quatro marcas e 11 fábricas espalhadas pelo mundo. A fábrica no município de Artur Nogueira – SP é a primeira do grupo na América Latina.

Vídeo Institucional da TMHM Entre em contato e solicite uma proposta para a TMHM.

Como foi o projeto da ISO 9001v2015:

O projeto teve a duração de 15 meses.

Iniciamos em Março de 2016 e concluímos com êxito a certificação em Julho de 2017 numa auditoria de 4 HDs entre 03 e 06 de Julho.

Como a TMHM tem uma tradição de qualidade em todos seus produtos e processos, não seria diferente com o sistema de gestão, que também faz parte dessa cultura e da atitude de cada colaborador. Por conta dessa tradição a implementação transcorreu conforme planejado.

No cronograma que elaboramos, iniciamos com uma auditoria interna de diagnóstico para identificar os gaps entre o que já existia e o que precisava ser adequado.

Após esse diagnóstico, realizamos um evento de quatro horas para os gestores da organização, onde expusemos o que é a ISO 9001v2015, seu propósito, benefícios e diretrizes de como adequar o SGQ, baseado no diagnóstico.

A partir daí fomos para a realização do cronograma e plano de trabalho, atividade que foi coordenada pelo Sr. Ednilson Rodrigues, Gerente da Qualidade da Toyota Material Handling Mercosur e sua equipe.

A AtitudeQ, através de sua consultora e instrutora Claudia Ferrari, auditora líder ISO 9001v2015, que possui trinta anos de experiência em sistema de gestão da qualidade, realizou o suporte externo com no mínimo uma visita mensal durante os 15 meses do projeto, totalizando 34 visitas presenciais, além do suporte remoto ao pessoal da implementação, diga-se de passagem, muito competentes.

Dentre as atividades realizadas, ministramos a formação da equipe de auditores internos ISO 9001v2015 com o diferencial de incluirmos no treinamento além de três dias de teoria (2 dias para a interpretação da ISO 9001v2015 e 1 dia para a norma ISO 19001v2012) mais dois dias de auditoria prática, incluindo as constatações identificadas pelos auditores como fonte de dados para o plano de adequação, gerando evidências de conformidades, não-conformidades e oportunidades de melhoria.

Essa prática foi elogiada pela auditora da certificadora que comentou não ser comum evidenciar treinamento de formação de auditor interno com mais de 3 dias.

“Eu já participei da implementação ou atualização de mais de trinta sistemas de gestão, entre eles de qualidade, meio ambiente, saúde e segurança do trabalho, relacionados às normas ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001 e ISO/TS 16949, porém, nunca antes tive uma experiência tão completa em relação ao mapeamento dos processos. Durante cinco meses, a Alta Direção da TMHM mapeou os oito processos da empresa de forma detalhada e completa, realizando com muita competência a abordagem de riscos e oportunidades, partes interessadas e contexto da organização, tornando claro para cada “dono de processo” o total domínio sobre os 6Ms (máquina, método,  mão-de-obra, métodos, meio ambiente e meio de medição), representando aqui uma evidência rara da aplicação dos 8Ms que eu defendo, acrescentando o Management e Motivação como partes integrantes para uma gestão de sucesso.” – Claudia Ferrari.

Postaremos em breve uma entrevista com o Sr. Ednilson Rodrigues onde ele nos contará como foi essa experiência de implementação e sucesso em relação à ISO 9001.  

Como já dissemos no início desta postagem é com grande orgulho e satisfação que fazemos parte da conquista do nosso cliente TMHM que por si só já é sinônimo de qualidade!  

Julho-2017  

A AtitudeQ está à sua disposição para auxiliar na adequação do seu sistema de gestão da qualidade. Também, trabalhamos com as normas internacionais ISO 14001v2015, OHSAS 18001 e IATF 16949v2016.

Entre em contato conosco e nos solicite uma proposta.

Sucesso dobrado: O Gerente responde...


Como você pode ler na página "Sucesso Dobrado", durante o período de Março 2016 até Julho 2017, tivemos a honra de dar suporte na adequação do Sistema de Gestão da Qualidade da TMHM (Toyota Empilhadeiras), que recebeu a recomendação para a certificação ISO 9001v2015 no dia 06 de Julho de 2017.
Sabendo que no Brasil existem ainda poucas empresas com o seu Sistema de Gestão da Qualidade certificado na ISO 9001; temos, por exemplo, na base do INMETRO, dados de hoje, 13.197 certificados válidos no Brasil.

Sabendo ainda que existe uma grande necessidade, demandada pelo cliente / consumidor de produtos e serviços, de que a qualidade seja continuamente melhorada, podemos nos deparar com a questão do quanto vale a pena ou não o investimento na certificação internacional do sistema de gestão da qualidade da empresa.

Diante desse quadro, empresas como a TMHM, apesar de sua excelência em qualidade e padrões internacionais de produto, processo e sistema, decidem adotar o padrão Internacional ISO 9001v2015 para agregar essa chancela ao seu negócio.

Claudia Ferrari, nossa consultora, responsável pelo projeto junto à Toyota Empilhadeiras na planta de Artur Nogueira-SP ficou intrigada e quis ouvir do próprio Gerente da Qualidade, membro da Alta Direção da empresa, quais as razões que os levaram à decisão da certificação e porque optaram pela AtitudeQ para suportá-los nesta adequação.


Muito gentilmente o Sr. Ednilson Rodrigues (ER) concedeu à AtitudeQ (AQ) essa entrevista:

Ednilson Rodrigues:

Gerente de Qualidade da TMHM - Artur Nogueira - SP.

   AQ -  A sua organização não tinha SGQ certificado antes desta versão 2015. O que levou a organização à decisão de implementar e certificar o SGQ pelos padrões da ISO 9001v2015?

   ER -  A organização entendeu que a ISO9001 seria a base para consolidar a gestão na TMHM e também introduzir abordagem por processos.

 

   AQ -  Qual foi a motivação para contratar uma consultoria para auxiliá-los na implementação?

   ER -  Dentro da filosofia da TMHM buscamos o auto desenvolvimento dos Colaboradores, identificamos um potencial talento sem experiência previa e utilizamos a consultoria para trazer experiência e conhecimento. Esse trabalho entre consultoria e Colaborador gerou troca de conhecimentos tácitos e explicito entre ambas as partes.

 

   AQ -  Qual foi o critério usado para escolher a consultoria?

   ER -  Avaliamos critérios técnicos e financeiros, mas a decisão final foi do Colaborador que iria trabalhar no projeto de implementação.

 

   AQ -  Você recomendaria a consultoria que utilizou? Por quê?

   ER -  Sim, pois os resultados alcançados por toda equipe demonstrou a completa integração da consultoria.

 

   AQ -  Você teve que alterar muito os processos vigentes na empresa? Quantos % você acredita que teve que alterar?

   ER -  Os processos da empresa sofreram melhorias para adequação da norma, mas mantiveram toda sua essência. A adequação dos processos foi menor que 10%.

 

   AQ -  O tempo para a implementação foi definido apenas pela organização ou foi definido em conjunto com a consultoria?

   ER -  O cronograma de implementação foi elaborado em conjunto com a consultoria, foi considerado o objetivo da empresa  e a avaliação realizada pela consultoria.

 

   AQ -  Você acredita que o tempo foi adequado? Poderia ser menor?

   ER -  O tempo foi adequado ao objetivo traçado, poderia ser menor, mas para isso precisaríamos de aumento de recursos disponíveis.

 

   AQ -  Qual foi o critério para escolher a certificadora?

   ER -  A certificadora foi escolhida através de uma análise de matriz de decisão e SWOT.

 

   AQ -  Você entendeu que houve comprometimento da Alta Direção?

   ER -  Entendo que toda a Alta Direção foi envolvida desde o inicio, participando da criação dos processos e por consequência todos estavam envolvidos sem ninguém mencionar que precisávamos estar comprometidos.

 

   AQ -  Você percebeu se houve alguma alteração na cultura da organização?

   ER -  A cultura na TMHM esta muito consolidada e a certificação apenas confirmou essa identidade.

 

   AQ -  Qual foi a maior dificuldade que você percebeu durante o período da implementação?

   ER -  Passamos por algumas dificuldades quando nos deparamos com imprevistos em alguns processos, mas com uma força tarefa, conseguimos concluir as atividades ao menor impacto possível.

 

   AQ -  Qual foi o maior benefício que você percebeu durante o período da implementação?

   ER -  Foi a troca de conhecimento entre as pessoas, a abordagem por processos nos fez olhar o negócio de forma diferente.

 

   AQ -   O que você recomenda para as empresas que não possuem SGQ certificado?

   ER -  A certificação ISO9001 será a base de gestão para podermos planejar futuras certificações e diretrizes. Eu recomendo a certificação ISO9001 para todas as empresas como base de gestão. 

__________________________________________________________________________________________________________

Agradecemos ao Sr. Ednilson Rodrigues por seu tempo e pelo engajamento como membro da Alta Direção nesse projeto e no sucesso da Toyota Empilhadeiras - Artur Nogueira.

A AtitudeQ está à sua disposição para auxiliar na adequação do seu sistema de gestão da qualidade. 

Melhoria contínua!

Como se já não bastasse ser uma das empresas que mais tem qualidade no mundo, a TMHM (Toyota Material Handling Mercosur) também certificou o SGA de sua planta no Padrão Internacional ISO 14001v2015.

Temos o orgulho de informar  que participamos neste projeto de certificação  do SGA na fábrica de Artur Nogueira - SP, prestando nossos serviços de consultoria e treinamento em ISO 14001v2015!

Leia abaixo esse caso de melhoria contínua!

Sucesso por ser TMHM!  Sucesso pela conquista da certificação! Sucesso por aplicar a melhoria contínua também no sistema de gestão ambiental.

__________________________________________________________________________________________________________

Quem é nosso cliente:

A TMHM é representante da divisão de movimentação de materiais dentro da TICO, é líder na fabricação e distribuição de empilhadeiras, paleteiras, rebocadores e demais máquinas e equipamentos logísticos no mundo. Atualmente, possui em seu portfólio quatro marcas e 11 fábricas espalhadas pelo mundo. A fábrica no município de Artur Nogueira – SP é a primeira do grupo na América Latina.

Vídeo Institucional da TMHM - Entre em contato e solicite uma proposta para a TMHM.

Como foi o projeto da ISO 14001v2015:

O projeto teve a duração de 11 meses.

Iniciamos em Junho de 2018 e concluímos com êxito a certificação em Abril de 2019 numa auditoria de 4 HDs entre 15 e 18 de Abril.

Como a TMHM tem uma tradição de proteção do meio ambiente e prevenção da poluição em todos seus produtos e processos, não seria diferente com o sistema de gestão ambiental, que também faz parte dessa cultura e da atitude de cada colaborador. Por conta dessa tradição a implementação transcorreu conforme planejado.

No cronograma que elaboramos, iniciamos com uma auditoria interna de diagnóstico para identificar os gaps entre o que já existia e o que precisava ser adequado.

Após esse diagnóstico, realizamos um evento de quatro horas para os gestores da organização, onde expusemos o que é a ISO 14001v2015, seu propósito, benefícios e diretrizes de como adequar o SGA, baseado no diagnóstico.

Partimos para a realização do cronograma e plano de trabalho, atividade que foi gerenciada pelo Sr. Júlio César Macedo Corporate HR and Administrative Manager and Compliance Officer da Toyota Material Handling Mercosur e sua equipe.

AtitudeQ, através de sua consultora e instrutora Claudia Ferrari, auditora de primeira, segunda e terceira parte na ISO 14001v2015, que possui quinze anos de experiência em sistema de gestão ambiental, realizou o suporte externo com no mínimo uma visita mensal durante os 11 meses do projeto, totalizando 25 visitas presenciais, além do suporte remoto ao pessoal da implementação, diga-se de passagem, muito competentes e agradece especialmente ao empenho e dedicação da Bruna Barreiro, Técnica de Meio Ambiente na TMHM.

Veja neste link uma entrevista com o Sr. Júlio César Macedo, onde ele nos conta como foi essa experiência de implementação e sucesso em relação à ISO 14001.  

Como já dissemos no início desta postagem é com grande orgulho e satisfação que fazemos parte da conquista do nosso cliente TMHM que por si só já é sinônimo de melhoria contínua!  

Julho-2019 

A AtitudeQ está à sua disposição para auxiliar na adequação do seu sistema de gestão ambiental. Também, trabalhamos com as normas internacionais ISO 9001v2015, ISO 45001 e IATF 16949v2016.

Entre em contato conosco e nos solicite uma proposta.

Melhoria Contínua: O Gestor responde...

Como publicamos na página "Melhoria Contínua", durante o período de Junho 2018 até Abril 2019, tivemos a honra de dar suporte na adequação do Sistema de Gestão Ambiental da TMHM (Toyota Empilhadeiras), que recebeu a recomendação para a certificação ISO 14001v2015 no dia 18 de Abril de 2019.
Sabendo que no Brasil existem ainda poucas empresas com o seu Sistema de Gestão Ambiental certificado na ISO 14001; temos, por exemplo, na base do INMETRO, dados de hoje, 918 certificados válidos no Brasil.

Sabendo ainda que existe uma grande necessidade de adequação aos requisitos legais ambientais nos negócios para assegurar a proteção ambiental e preservação do meio ambiente de forma contínua e melhorada e nos deparamos com a questão do quanto vale a pena ou não o investimento na certificação internacional do sistema de gestão ambiental da empresa.

Diante desse quadro, empresas como a TMHM, apesar de sua atuação de excelência ambiental já existente e de possuir padrões internacionais de produto, processo e sistema, decidem adotar o padrão Internacional ISO 14001v2015 para agregar essa chancela ao seu negócio.

Muito gentilmente o Sr. Julio Cesar Macedo (JCM) concedeu à AtitudeQ (AQ) essa entrevista que segue:

Júlio César Macedo:

Corporate HR and Administrative Manager and Compliance Officer da TMHM.


   AQ -  A sua organização não tinha SGA certificado antes desta versão 2015. O que levou a organização à decisão de implementar e certificar o SGA pelos padrões da ISO 14001v2015?

   JCM - A certificação faz parte de uma estratégia global do grupo Toytota, com o objetivo de contribuir para uma sociedade com baixa emissão de carbono.

   AQ -     Qual foi a motivação para contratar uma consultoria para auxiliá-los na implementação?

   JCM -  Principalmente pelo fato de sabermos da alta complexidade das leis brasileiras em relação ao meio ambiente e com o objetivo de desenvolver nosso recurso interno na preparação da certificação.

     AQ - Qual foi o critério usado para escolher a consultoria?

   JCM -  Além é claro, dos critérios técnicos, levamos em consideração o fato de trabalhar com uma consultoria, que já havia feito a implantação de outra norma ISO na TMHM e com muito sucesso, o que fez que poupássemos inúmeros recursos.

    AQ - Você recomendaria a consultoria que utilizou? Por que?

   JCM -  Sim claro. Principalmente porque conseguimos a certificação num prazo extremamente curto, e isso só foi possível, devido ao suporte dado pela consultoria.

    AQ -A implementação envolveu custos além dos custos da consultoria? Esses custos (consultoria + outros) tiveram impacto no faturamento da empresa?

   JCM - Sim, porém com impactos quase insignificantes em relação ao faturamento da empresa.

    AQ - Você teve que mexer muito nos processos vigentes na empresa? Quantos % você acredita que teve que alterar?

   JCM -  Muito poucos processos tiveram que ser adaptados, é difícil precisar o número, mas com certeza não ultrapassou a 5%.

    AQ -  O tempo para a implementação foi definido apenas pela organização ou foi definido em conjunto com a consultoria?

   JCM -  Foi definido unilateralmente pela organização.

   AQ -    Você acredita que o tempo foi adequado? 

   JCM - Em princípio não tínhamos certeza de que conseguiríamos atingir nosso objetivo em tão pouco tempo, pois a meta era bem desafiadora.

    AQ -  Qual foi o critério para escolher a certificadora?

   JCM - Além da análise financeira, levamos em consideração a possibilidade de unificação futura dos processos com a ISO 9001.

  AQ - Você entendeu que houve comprometimento da Alta Direção?

   JCM - Não só o comprometimento, mas também a colaboração de todos integrantes da alta direção, o que fez com que o resultado fosse obtido de forma muito rápida.

   AQ - Você percebeu se houve alguma alteração na cultura da organização?

   JCM - Eu não consideraria alteração na cultura, mas sim consolidação do que já praticávamos.

   AQ - Qual foi a maior dificuldade que você percebeu durante o período da implementação?

   JCM -  Creio que as maiores dificuldades, foram as relacionadas a demandas externas e que a TMHM não tinha o domínio para poder resolvê-las, por exemplo, relacionadas às partes interessadas do poder público.

    AQ -    Qual foi o maior benefício que você percebeu durante o período da implementação?

JCM - Perceber que aqui na TMHM, a maioria dos processos já estavam sendo aplicados, porém alguns deles, ainda sem a formalização que possuímos agora.

    AQ - Você acredita que ter o SGA adequado com base na ISO 14001v2015 trará melhores resultados de desempenho e eficácia ambiental para sua organização agora que estão certificados?

   JCM -  O que posso dizer, é que, no mínimo o SGA irá garantir os resultados de desempenho e eficácia ambiental que já eram monitorados na TMHM, mesmo antes da certificação.

   AQ -   O que você recomenda para as empresas que não possuem SGA certificado?

   JCM -  Que busquem a certificação como uma ferramenta que irá promover a avaliação dos resultado e dos processos, a fim de garantir a sustentabilidade de seu negócio, das pessoas e de toda a comunidade.

__________________________________________________________________________________________________________

Agradecemos ao Sr. Júlio Cesar Macedo por seu tempo e pelo engajamento como membro da Alta Direção nesse projeto e no sucesso da Toyota Empilhadeiras - Artur Nogueira.

A AtitudeQ está à sua disposição para auxiliar na adequação do seu sistema de gestão ambiental.

Fique por dentro!

Claudia R. O. Ferrari
Postamos aqui dicas relacionadas a temas importantes para as pessoas que tem responsabilidade sobre adequação e melhoria do sistema de gestão.

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: O que a Alta Direção precisa saber...e fazer!

As normas de sistema de gestão ISO definem obrigações para a Alta Direção de forma cada vez mais abrangente e observamos nas versões 2015 das normas ISO 9001 e ISO 14001 que as atribuições de responsabilidade e autoridade deixam muito claro que os sistemas de gestão de qualidade e meio ambiente não são delegáveis às outras pessoas ou outras funções dentro da organização.

Desde que eu comecei a trabalhar na função Qualidade, em 1987, tenho observado que os diretores e gerentes das empresas, pelo menos por onde eu tenho andado, têm, na sua maioria um desconhecimento sobre as atividades, tarefas, procedimentos, instruções, registros e rotinas da função qualidade e do meio ambiente.

Os membros da Alta Direção que conhecem esses aspectos normalmente são pessoas que já trabalharam nessas áreas antes de se tornarem membros da Direção. Os que ascenderam, porém, sem essa experiência, continuam meio sem querer se envolver nesses temas.

Eu preparei um módulo de treinamento de 4 horas para a Alta Direção onde exponho de forma simples e objetiva o seguinte conteúdo:

  • O que as normas ISO 9001 e ISO 14001 requerem em relação às atribuições da Alta Direção;

  • O que significa "Dono de Processo" e o que isso tem a ver com a Alta Direção;

  • O que precisa ser feito para "fundir" os sistemas de gestão da qualidade e do meio ambiente à rotina das atribuições da Alta Direção;

  • Como fazer isso de forma indolor e sem custos adicionais!

Já apliquei esse treinamento para algumas equipes de Alta Direção em empresas de diversos segmentos e observo durante a aula que as pessoas se entreolham meio que culpando o outro por não haver esse envolvimento e comprometimento em relação às atribuições, mas, na verdade, ninguém é culpado disso ou daquilo.

O que precisamos entender é que não temos mais tempo e nem contexto para manter os sistemas de gestão normativos fora do escopo e da rotina dos gestores do negócio. 

É como se eu tivesse alguns filhos e cuidasse apenas dos que eu gosto mais, deixando o serviço sujo para a minha esposa ou meu marido. Os que eu acho feinhos (considere feinho os filhos que não me obedecem, que vão mal na escola, que tem algum problema de ordem disciplinar).  

A Alta Direção tem que entender claramente que não é possível delegar gestão, seja do que for. 

Se você é membro de Alta Direção ou entende que a Alta Direção de sua empresa precisa ouvir um pouco sobre como agir nesse novo contexto do negócio, entre em contato conosco e nos peça uma proposta deste treinamento. Eu acredito que vai ser muito bom ajudá-los a entender o que cabe a eles praticar e realizar no dia a dia da organização. Os resultados da empresa irão melhorar muito, eu asseguro!

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

Se tiver algum tema que queria que eu escreva aqui sobre SGI, me avise que eu terei prazer em compartilhar contigo o que penso e sinto sobre ele!

Clique aqui e entre em contato conosco! 

Postado em Julho-17

__________________________________________________________________________________________________________

 Tema: Confiabilidade da falha humana

Tenho participado de treinamentos de MASP e quase sempre caímos na armadilha de apontar como causa raiz do problema a falha operacional / falha humana. 

Na escola onde estudei (entenda-se 30 anos de auto-peças) apontar falha operacional como causa é PROIBIDO!

Num primeiro momento isso lhe parece estranho? Eu também tenho certeza de que o ser humano falha, na verdade, sabemos que falha, mas, será que nos processos produtivos é realmente o ser humano operacional o causador dos defeitos criados no produto? Será que por trás dos demais Ms do processo não existem outras causas raízes? 

Doze fatores humanos foram identificados como os mais comuns que levam a falhas (veja fonte no link abaixo):

• Fadiga

• Falta de concentração

• Complacência

• Falta de conhecimento

• Distração

• Falta de trabalho em equipe

• Falta de recursos

• Pressão

• Falta de assertividade

• Stress

• Falta de consciência

• Normas negativas

Isso posto, podemos entender que para cada um dos 12 motivos citados, por detrás existe uma causa raiz maior, que foi motivada por outro ser humano ou por algum fator ambiental, do método, da máquina, da falta de capacitação, da falta de liderança, etc.

Vamos fazer uma reflexão, sempre que o Ishikawa, o 5 Porquês, o FTA ou outra ferramenta de investigação e validação de causa raiz apontar como causa a falha operacional, vamos investir um pouco mais de tempo e profundidade na análise que certamente chegaremos num dado mais sistêmico. Além de você conseguir uma ação mais eficaz, também tornará o operador mais motivado pois não é fácil você trabalhar sabendo que sempre será considerado o culpado quando uma falha ocorrer.

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

http://www.qualitydigest.com/inside/management-article/112916-considering-human-factors-requirements-iso-9001-and-as9100.html

Lembrando, você gostaria de um suporte sobre esta norma ou outra do nosso escopo de serviços? Se sim, peça uma proposta sem compromisso, será uma grande satisfação e honra para nós lhe ajudarmos a adequar e melhorar seu SGI! 

Se tiver algum tema que queria que eu escreva aqui sobre SGI, me avise que eu terei prazer em compartilhar contigo o que penso e sinto sobre ele!

Clique aqui e entre em contato conosco! 

Postado em Junho-17

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: Mentalidade de Risco

Tenho observado interpretações bem diferentes sobre este assunto.

Como fiz o curso de Gestor de Riscos do G31000 e também o curso de Auditor Líder ISO 9001v2015 pude observar que a intenção da mentalidade de risco é bem diferente do processo de gestão de riscos definido pela ISO 31000. 

Posso afirmar que a ISO 9001v2015 não pretende que as organizações façam um sistema de gerenciamento de riscos, apesar que, podem optar por tal desde que tenham condições de implementá-lo e mantê-lo em funcionamento.

Vou transcrever aqui o texto da ISO 9001v2015 que me permite fazer a afirmação acima.

ISO 9001:2015 A.4 “Nem todos os processos de um sistema de gestão da qualidade representam o mesmo nível de risco em termos de capacidade da organização atingir seus objetivos e os efeitos da incerteza não são os mesmos para todas as organizações. Sob os requisitos de 6.1., a organização é responsável pela sua aplicação de mentalidade de risco e pelas ações que ela toma para abordar riscos, incluindo reter ou não informação documentada como evidência de sua determinação de riscos.” “Apesar de 6.1. especificar que a organização deve planejar ações para abordar riscos, não há requisito para métodos formais para gestão de riscos ou um processo de gestão de risco documentado. As organizações podem decidir desenvolver ou não uma metodologia de gestão de riscos mais extensiva que o requerido por esta Norma, por exemplo, através da aplicação de outras diretrizes ou normas”.

Isso posto gente, vamos ser simples! 

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

Lembrando, você gostaria de um suporte sobre esta norma ou outra do nosso escopo de serviços? Se sim, peça uma proposta sem compromisso, será uma grande satisfação e honra para nós lhe ajudarmos a adequar e melhorar seu SGI! 

Se tiver algum tema que queria que eu escreva aqui sobre SGI, me avise que eu terei prazer em compartilhar contigo o que penso e sinto sobre ele!

Clique aqui e entre em contato conosco! 

Postado em Maio-17

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: IATF 16949v2016 - "Processo documentado".

Você conheceu o "procedimento documentado"?

Ele aparecia seis vezes na antiga ISO 9001v2008 e na ISO/TS 16949v2009 aparecia as mesmas seis vezes que na ISO e mais uma vez, no que dizia respeito a procedimento documentado para treinamento.

Explicava a nota 1 do antigo 4.2.1. da 9001

NOTA 1 Onde o termo "procedimento documentado" aparecer nesta Norma, significa que o procedimento é estabelecido, documentado, implementado e mantido. Um único documento pode cobrir os requisitos para um ou mais procedimentos. Um requisito para um procedimento documentado pode ser coberto por mais de um documento.

 Eu estava bastante confortável com essa definição de fácil entendimento, fácil aplicação e até bem útil para o dia a dia da operação na empresa.

Com a revisão da ISO 9001, o termo procedimento documentado foi substituído por "Informação documentada", como explicado em A.6.

Onde a ABNT NBR ISO9001:2008 usou terminologia específica como"documento"ou"procedimentos documentados","manual da qualidade "ou"plano da qualidade'',esta edição desta Norma define requisitos para manter informação documentada".

E não especificou onde, quais, quantos, deixando a empresa decidir essas questões.

Até aqui, tudo bem, porque a empresa pode manter os seus sete procedimentos documentados que funcionavam e define o quanto mais ela quer documentar, e se quer, bem como pode decidir tirar o que entende que não está trazendo benefícios / resultados para a organização. 

Então, na IATF 16949v2016 aparece esse novo termo:

"PROCESSO DOCUMENTADO"

Esse termo aparece no mínimo 17 vezes na norma, veja: 

4.4.1.2. - Segurança do Produto

7.1.5.2.1. - Registros de calibração/verificação

7.5.3.2.2. - Especificações de Engenharia

8.3.1.1. - Projeto e desenvolvimento de produtos e serviços

8.3.3.3. - Características especiais

8.4.1.2. - Processo de seleção de fornecedor

8.4.2.1. - Processos terceirizados (tipo e extensão de controle)

8.4.2.2. - Requisitos estatutários e regulamentares

8.4.2.4. - Monitoramento do fornecedor

8.5.6.1. - Controle de mudanças

8.5.6.1.1. - Mudança temporária nos controles dos processos

8.7.1.4. - Controle de produto retrabalhado

8.7.1.5. - Controle de produto reparado

8.7.1.7. - Disposição de produto não-conforme

9.2.2.1. - Programa de auditoria interna

10.2.4. - Prova de erro

10.3.1. - Melhoria contínua

E, até onde eu aprendi (pode ser que isso mude com alguma interpretação sancionada) no treinamento de auditor líder IATF do AIAG, quando a norma define um processo documentado ela está requerendo que documentemos um processo conforme definido em 4.4. da ISO 9001v2015!!!

O desejo (segundo o instrutor explicou em sala) é que para cada processo desse tenhamos o equivalente a um diagrama de tartaruga (conhece o Turtle Diagram?) onde a empresa descreve o objetivo/missão do processo, seu dono, entradas, saídas, máquina, método, mão de obra, medição, etc..

Gente, pergunto: PRÁ QUE? 

Qual é a razão de tanta burocracia? Por que ir na contramão da simplificação? Por que requerer tantos documentos? 

Você acredita mesmo que aumentar o controle burocrático sobre o SGQ vai reduzir os problemas ENORMES de qualidade do produto? Vai reduzir recall? refugo? retrabalho? affee...

Clique aqui e entre em contato conosco!

Postado em Abril-17

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: IATF 16949v2016 - Curso de Auditor Líder.

Nesse mês de março eu participei do treinamento, olha só o título do curso: Exemplar Global Certified ISO 9001:2015 Lead Auditor with AIAG IATF 16949:2016 Supplier Auditor Certification", foram 40 horas de treinamento em sala de aula mais umas 20 de estudo fora. 

Fui com grande expectativa de aprender novos conceitos, mas, o que vi é que nenhum conceito novo foi adicionado e sim muitos controles.

Afirmo que a IATF está na contramão da ISO em relação a sistema de gestão.

Enquanto a ISO 9001:2015 está preocupada em resultado e gestão, a IATF está preocupada em resultado e controle. A norma está extremamente prescritiva em como devemos fazer os controles no SGQ automotivo.

Quando questionei o instrutor sobre o motivo dessa abordagem ele explicou que os donos da IATF entendem que os requisitos da ISO não são suficientes para assegurar a qualidade dos produtos.

Fazendo uma reflexão sobre a quantidade de recall que tenho visto confesso que não entendo o que as normas de sistema de gestão automotiva estão trazendo de benefícios para os produtos (automóveis).

Hoje mesmo eu vi anúncio de 2 recalls um da FIAT e um da JEEP (leia-se FIAT), ambos relacionados a "software embarcado". O que será que está acontecendo? será que não realizam testes suficientes? Será que as validações estão planejadas e executadas erradas? São tantos requisitos dentro da norma sobre controle e as montadoras continuam entregando no mercado produtos que colocam as pessoas em risco de acidentes.

O que será que não estamos fazendo? 

Você trabalha em autopeças ou montadora? Sabe dizer o que está faltando para entregarmos produtos com qualidade e segurança aos consumidores? 

Talvez não seja uma questão de ter ou não PADRÃO e NORMAS, mas, sim uma questão de RESPEITO AO PADRÃO, leia esse artigo sobre disciplina, talvez seja isso que esteja nos faltando:

https://www.linkedin.com/pulse/quando-entendi-o-que-%C3%A9-disciplina-claudia-ferrari 

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

Lembrando, você gostaria de um suporte sobre esta norma ou outra do nosso escopo de serviços? Se sim, peça uma proposta sem compromisso, será uma grande satisfação e honra para nós lhe ajudarmos a adequar e melhorar seu SGI! 

Se tiver algum tema que queria que eu escreva aqui sobre SGI, me avise que eu terei prazer em compartilhar contigo o que penso e sinto sobre ele!

Clique aqui e entre em contato conosco!

Postado em Março-17

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: IATF 16949v2016 - continuando

Conforme comentamos em Janeiro, vamos falar sobre Gestão de Mudanças, especialmente o que requer os requisitos 8.3.6.1. e 8.5.6.1.

Eu vejo que as empresas quebram muito a cabeça com este tipo de requisito de modificação porque a vida é muito mais rápida do que as normas. Quando um auditor, mesmo que seja um auditor com pouca competência, solicita evidências de um desses dois requisitos, a identificação de não-conformidade é praticamente certa.

Eu entendo que ambos requisitos são completamente desnecessários.

Se apenas estivesse escrito tanto no Projeto (requisito 8.3.) quanto na Produção/Prestação de serviço (requisito 8.5.) algo assim:

“Para o produto ou o serviço do escopo a organização deve assegurar que qualquer característica seja ela de especificação contratual, de aparência, de material, dimensional, funcional ou relacionada ao ciclo de vida, seja analisada e validada para assegurar que o o projeto/desenvolvimento e/ou operação entregarão os requisitos determinados pelas partes interessadas. Se o cliente tiver requisitos relacionados a aprovação dessas alterações a organização deve atende-los ou acordar outra forma de concessão com o cliente.”

Esse texto cobriria toda a gestão de mudança sobre produto e ou serviço. Isso seria básico, simples e necessário, o resto já é transtorno.

Ah e eu colocaria esse requisito no 6.3.

A gestão de mudanças, na minha cópia da norma, tem uma caveirinha e a morte com uma foice desenhada do lado destes requisitos... parece macabro né? mas, é o que eu penso sim, gestão de mudanças é mortal!

Como não tenho, agora, o poder de revisar a norma para facilitar a vida das empresas automotivas, sugiro que o seu procedimento de gestão de mudanças tenha um fluxo gerenciado por um comitê semanal, uma base de dados e um coordenador deste comitê nomeado para assegurar que o gerenciamento de mudanças será feito de forma adequada considerando que é o requisito mais trabalhoso de todas as normas de sistema de gestão.

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

Em tempo, você gostaria de um suporte sobre esta norma ou outra do nosso escopo de serviços? Se sim, peça uma proposta sem compromisso, será uma grande satisfação e honra para nós lhe ajudarmos a adequar e melhorar seu SGI! 

A, lembrei também de te falar que  se tiver algum tema que queria que eu escreva aqui sobre SGI, me avise que eu terei prazer em compartilhar contigo o que penso e sinto sobre ele!

Clique aqui e entre em contato conosco!

Postado: Fevereiro-17

__________________________________________________________________________________________________________

Tema: IATF 16949v2016

Neste mês vamos falar sobre o requisito 7.5.3.2.2. - Especificações de Engenharia

Na ISO/TS 16949v2009 era o 4.2.3.1., onde estava escrito "A análise crítica em tempo hábil deveria ser feita o mais prontamente possível e não deve exceder a duas semanas úteis".

Na IATF 16949v2016 item 7.5.3.2.2. está escrito "A análise crítica deveria ser concluída dentro de 10 dias úteis após o recebimento da notificação de mudança de normas / especificações de engenharia."

Um requisito que já gerou grande transtorno e algumas não-conformidades, na verdade, o auditor de terceira parte que auditasse direito esse requisito sempre teria uma ou mais evidências para "dar uma não-conformidade".

O primeiro alívio é a troca do termo deve por deveria

Deve = indica um requisito, então, faça!

Deveria = indica uma recomendação (prefácio da ISO/TS 16949v2009), na ISO 9001v2015  equivale ao "é conveniente que".

Esse requisito demonstra a preocupação em não deixar parado ou moroso demais o tempo para que a função responsável por analisar as normas, desenhos, especificações relacionadas ao produto ou ao processo realize essa atividade, verificando o impacto no produto ou processo corrente.

A organização precisa criar um controle que demonstre o dia no qual a especificação chegou e qual foi o dia que foi feita a análise crítica da mesma, procurando não exceder 10 dias úteis, ou que equivale a duas semanas de trabalho, desconsiderando finais de semana. Veja que não está sendo requerido que seja distribuído e implementado nesse período, mas, sim analisado criticamente. 

Você já tem esse tipo de controle? Quem na sua empresa é responsável por essa atividade? Consegue mostrar como isso é feito e no caso de ter levado mais de 10 dias a análise crítica, consegue justificar o motivo da demora? Convém que você inclua essa análise crítica no seu processo de gestão de mudanças...vamos falar sobre esses itens (8.3.6.1. e 8.5.6.1.) no próximo mês. 

Abraço, Claudia Ferrari - claudia.ferrari27@gmail.com 

Em tempo, você gostaria de um suporte sobre esta norma ou outra do nosso escopo de serviços? Se sim, peça uma proposta sem compromisso, será uma grande satisfação e honra para nós lhe ajudarmos a adequar e melhorar seu SGI! 

Clique aqui e entre em contato conosco!

Postado em Janeiro-17